Bem-vindo ao site da AMDEPOL/SINDEPO.

Representantes do Sindepo e da Diretoria se reúnem para tratar da ilegalidade de Mandados de Busca cumpridos pela PM

Representantes do Sindicato dos Delegados de Polícia de Mato Grosso e da Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil se reuniram na última quinta-feira (11), para discutir a Operação Ostensividade realizada no dia 05 de maio (sexta-feira), onde a Polícia Militar, por meio do Comando Geral, cumpriu 27 Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar nos municípios de Cuiabá e Várzea Grande, contra possíveis traficantes de entorpecentes. Tal operação empregou 150 policiais militares, resultado em 4 prisões em flagrantes.

Para o Presidente do SINDEPO-MT, Wagner Bassi Junior, tal acontecimento é inadmissível já que a Polícia Militar não tem função investigativa, não havendo razão técnica e legal para praticarem tal atividade.

“Nos chamou atenção o fato de uma instituição criada com o fim de dar segurança preventiva a população, que deveria utilizar viaturas caracterizadas e policiais fardados, empregar tamanho efetivo em ações investigativas, realizando atividade de outra instituição, qual seja, da Polícia Civil, que tem papel investigativo. Somente neste operação, foram 70 viaturas e 150 policiais a menos nas ruas patrulhando e inibindo ações criminosas. Além disso, inúmeros outros policiais militares foram empregados em atividades investigativas nos últimos meses, tirando das ruas outros tantos policiais fardados, ocorrendo um verdadeiro desvirtuamento de suas funções”, declarou o Presidente Wagner.

A Diretoria da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso se posicionou quanto ao caso, declarando que não concorda com essa postura e atuação da Polícia Militar. Disse que concorda com a integração, mas que cada uma das instituições de deve realizar o seu papel, ou seja, a Polícia Militar realizando a parte ostensiva e a Polícia Civil a parte investigativa e cumprimento de mandado de busca e apreensão.

Participaram da reunião, o Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia, Wagner Bassi Junior, o Delegado Geral da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, a Delegada Geral Adjunta da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Silvia Maria Pauluzi, e os Delegados de Polícia, Luiz Henrique Damasceno, Daniel Lemos Valente, Juliana Chiquito Palhares, Ana Cristina Silva Feldner Martins, Anderson Clayton da Cruz e Veiga, Rogério Atílio Modelli, Wilyney Santana Borges, Cley Celestino Borges, Sylvio do Vale Ferreira Junior e Rodrigo Azem Buchdid.

Categorias: Destaques,Notícias

Comentários estão fechados